Niveles De Cola Quente Em Casa

Como fazer uma glock de poliana melhores momentos 5 magias mais poderosas no mundo de calcinha

A filosofia da China Antiga une-se estreitamente com a mitologia. Contudo esta comunicação tinha algumas características depois da especificação da mitologia na China. Os mitos chineses aparecem em primeiro lugar como lendas históricas sobre dinastias últimas, sobre "a Idade de ouro".

Em uma linha com o advento de conceitos cosmogonic que pedra angular força foram e o yin, surge conceitos ingênuos e materialistas que em primeiro lugar se uniram com "cinco pervostikhiya": água, fogo, metal, terra, árvore.

Os choques profundamente políticos - desintegração do estado uniforme antigo e fortificação de monarquias separadas, luta amarga entre grandes monarquias da hegemonia - encontraram a reflexão na luta ideológica áspera de várias escolas filosóficas e políticas e éticas. Este período caracteriza-se pela alvorada de cultura e filosofia.

Em tais monumentos históricos literários como "Shi um jing", "Shue um jing", encontramos certas ideias filosóficas que se desenvolveram da síntese da prática de trabalho e sócio-histórica direta de pessoas. Por mais a florescência original que da filosofia chinesa antiga caia no período de VI-III em a.C. que se chama pelo direito a Idade de ouro da filosofia chinesa. Durante este período há tais trabalhos do pensamento filosófico e sociológico, como "Dao um jing", "Lun de yuiya", "Mo-tszy", "Maine-tszy", "Zhuang-tszy". Durante este período grande laosiano-Zi de pensadores, Confúcio, Mo-tszy, Zhuang-tszy, Xun-tszy faz os conceitos e ideias. Durante este período há uma formação das escolas chinesas - Taoísmo, confucionismo, Mohism, Legalismo, os representantes de filosofia naturalistas que tinham o impacto então enorme em todo o desenvolvimento subsequente da filosofia chinesa. Durante este período aqueles problemas surgem. Aqueles conceitos e categorias que então ficam tradicionais em toda a história subsequente da filosofia chinesa, até a última vez.

Escrevendo este trabalho predstavlyalyaetsya especialmente importante alguns momentos: antes de todos - conhecimento com as ideias principais Drevnevostochnoy da filosofia, e também aspiração a entender em que apelação e survivability destas ideias são cobertos, além disso, porque não só não se tornaram algo último e esquecido, mas viveram e se estenderam longe fora de limites do Leste e a este dia.

Para Velho desenvolvimento de filosofia índio em uma armação de certos sistemas, ou escolas e a sua divisão em dois grandes grupos é característico. O primeiro grupo é as escolas filosóficas ortodoxas da autoridade de reconhecimento de Índia Antiga de Veda (Vedanta (IV-II século do século a.C.), Mimamsa (VI século a.C.), Samkhya (VI século a.C.), Nyaya (III século a.C.), Ioga (II século a.C.), Vaisheshika (VI-V século a.C.)). O segundo grupo - as escolas heterodoxas que não estão reconhecendo avtorite Veda (Jainism (IV século a.C.), o budismo (VII-VI século a.C.), Charvaka-Lokayat.

Por tudo Upanishada a ideia sobre a identidade da essência espiritual do sujeito (pessoas e objeto (natureza) que encontrou a reflexão no provérbio bem conhecido se destaca: "Bilrar a tva de Asya" ("É que", ou "Você - um com isto").

Muitas imagens mitológicas passam nos últimos tratados filosóficos. Os filósofos que vivem durante o V-III século a.C. muitas vezes dirigem-se a mitos para comprovar os conceitos do conselho verdadeiro e as normas do comportamento correto da pessoa. Ao mesmo tempo os Confucionistas executam um istorization de mitos, demythologization de conspirações e imagens de mitos antigos. "Istorization de mitos que se compõem na aspiração a humanizar as ações de todos os carateres míticos foi a tarefa principal de Confucionistas. Procurando trazer lendas míticas no acordo com dogmas da doutrina, os Confucionistas trabalharam muito para converter espíritos em pessoas e para mitos e lendas para encontrar uma explicação racional. Portanto o mito tornou-se a parte da história tradicional". Os mitos racionados tornam-se a parte de ideias filosóficas, doutrinas e carateres de mitos - os números históricos usados para o sermão da doutrina confuciana.

Confúcio leu o céu como o terrível, vseediny e mestre sobrenatural que possui assim propriedades antropomorfas conhecidas. O céu de Confúcio define para cada pessoa que o seu lugar na sociedade, prêmios, pune.